1ª Conversa entre Jonathan e Adamastor

16 de Setembro de 2001, 22h47min

O telefone toca, era Dimas na outra linha:

- Porra Jonathan, cadê você caralho, não ta sabendo da merda toda que rolou aqui na Mooca não?

- Que foi Dimas, eu acabei de voltar da casa da minha ex-mulher, tava em Curitiba esse fim de semana vendo a minha filha caralho?

- Vem pra cá caralho, aquele maluco da furadeira atacou de novo, matou um homem e uma mulher, vem logo porra.

Jonathan entra no carro correndo e vai até o endereço que Dimas lhe deu.

Após 30 minutos Jonathan chega no local do crime. Um casa velha localizada na Mooca, sem nenhuma suspeita, a Policia Militar já estava fazendo o isolamento da área, e os reporteres já estava eufóricos por mais essa notícia.

Jonathan entra e encontra Dima parado na sala, olhando para dois corpos, de um homem e de uma mulher, ambos com os mebros arrancados.

- Que merda Dimas, não conseguiram nenhuma informação sobre esse cara ainda?

- Nada Jonathan, nada, ele ligou pra familia das vítimas e disse que eles estavam aqui, e sumiu como sempre. Filha da puta, eles tinha um filho pequeno, de 5 anos. Ele ligou pedindo o resgate, mas a familia não tinha dinheiro pra pagar, R$ 50.000, então ele disse que ia dar um jeito em tudo.

- Esse cara não ta nem ai pro resgate, ele sempre mata, quando pagam ou não.

- É, eu sei. Vo sair dessa merda, tenho que mandar aqueles repórteres embora, tão me enxendo o saco já, depois eu mando a notícia pra minha afilhada. Que bosta.

Dimas sai, e Jonathan fica mais alguns minutos parado olhando a cena do crime, igual as outras.

O assassino não tinha identidade, na verdade, Jonathan tinha suas idéias há algum tempo, mas isso não envolvia a policia, um homem, um Euthanato de nome Adamastor. Nas últimas reuniões dos Euthanatos convocadas por Carlo ele já havia sentido algo de estranho nesse homem. Mas Carlo sempre disse que era besteira ir atrás disso, que cada um de nós agia de uma maneira diferente.

Após mais 30 minutos a ambulância do IML chega, para buscar os corpos, e seus pedaços. Dessa vez Bukatto, o chefe do IML veio junto para ver pessoalmente a cena do crime, normalmente ele vinha aos casos que envolviam esse serial-killer.

- Olá Jonathan, como vai ?

-Como sempre Bukatto, esse cara já ta me dando nos nervos, você sabe.

- Eu já percebi mesmo, mas você sabe como é né, Carlo falou pra gente não se meter.

-Eu sei, eu sei, todos vocês fazem questão de ficar me lembrando isso.

Jonathan vira as costas e deixa Bukatto trabalhar na cena do crime.

A local já está mais sussegado, Dimas conseguiu mandar os reporteres embora. Jonathan sai e vai em direção ao carro, pouco antes de entrar, ele sente uma presença familiar por perto, e até se sente um pouco desconfortável com essa presença.

Ao olhar pro lado, perto de uma casa a uns 30 metros, ele vê um homem em parado, encostado, aparentemente o olhando, e começa a se afastar. Jonathan entra no carro e começa a ir em direção do homem, quando chega perto, percebe que era Adamastor, que estava o vigiando.

Jonathan desce do carro, e anda até Adamastor.

- Por que será que eu sempre te vejo nos bairros onde acontecem esses assassinatos.

- Ora Jonathan, você sabe, e mesmo assim não faz nada.

- É, não me deixam fazer nada.

- Esquece Jonathan, todos estão do meu lado, eles não vai concordar com você, nem seu próprio Mentor ta te dando valor nisso.

- Pode ficar sussegado Adamastor, eu não vou fazer nada até ter certeza de algumas coisa, até lá, você deveria se preocupar um pouco se você realmente ta fazendo o que é certo

- É claro que estou, eles mereciam.

- Mereciam? Porquê? Você ultimamente não tem nem conseguido nos explicar o porque das mortes.

Ambos viram as costas e saem andando, Jonathan entra no carro, e passa a noite no Departamente do Policia.

Por volta das 3h da madrugada Carlo aparece no Departamento. E ve Jonathan sentado virado pra janela.

- Jonathan, eu já não te disse para não ir atrás do Adamastor. Pra não se meter com ele.

- Que merda Carlo, você vive falando isso, como você deixa isso acontecer, o que esse cara tem pra todos fingirem que não estão vendo a verdade.

- Ainda não é a hora Jonathan.

- -E quando será essa hora? Ter que ficar esperando e ver ele fazendo tudo isso. Isso não ta certo. Quando será essa maldita hora.

- Você saberá amigo.

Nesse dia Adamastor matou um homem e uma mulher que ele achava que mereciam morrer. O motivo? Eles não estava cuidando direito de seu filho, normalmente o garoto ficava chorando horas porque os pais não o deixavam sair na rua para brincar. Detalhe: O garoto tinha 5 anos, e agora, com os pais mortos, ele podera brincar com os amigos na Avenida que passa em frente a sua casa. Justo. Não acham?

1ª Conversa entre Jonathan e Adamastor

Mago Jones